Lobotomização

Por Marianna Kiss


Lobotomização

Você sabe o que é isso?

Já se deu conta que a sociedade está sofrendo um processo de “lobotomização” a partir do noticiário construído pelos grandes grupos de comunicação? E como a mídia está encarando a nova realidade de qualquer pessoa poder ter uma rádio, um blog e falar o que quiser por meio da internet?

O livro, Lobotomia e Comunicação, do jornalista André Lobão, traz artigos e entrevistas sobre as coberturas feitas pela imprensa, e como as redes sociais ganharam papel fundamental no processo de disseminação da informação e descentralização do poder.



Lobão é um jornalista carioca, pós-graduado em Mídias Digitais, que coordena o Projeto Radiotube - rede social voltada para comunicadores comunitários –, além de ser coprodutor da série de reportagens especiais “Jornada: um olhar sobre o mundo do trabalho”. A produção é da ONG Criar Brasil (Centro de Imprensa Assessoria e Rádio) e da CUT-RJ (Central Única dos Trabalhadores do Rio de Janeiro), onde o escritor também apresenta e produz o programa de rádio “A Voz do Trabalhador”, veiculado em rádios comunitárias no Rio de Janeiro.



Sua primeira publicação, que surgiu a partir do site homônimo, criado em 2007 com cerca de 400 textos e mais de 35 mil acessos, analisa também como as manifestações que acontecem no Brasil desde junho trazem à tona o posicionamento e a relação dos veículos com o Estado. André traz em sua obra, opiniões de pesquisadores da comunicação, globalização e cibercultura como Sylvia Moretzshon, Giuseppe Cocco, Renato Rovai, Bernardo Gutiérrez, entre outros, além de referências sobre a era da comunicação veloz, farta e caótica em que vivemos, além de suas próprias impressões. E o livro ainda conta com histórias curiosas como a entrevista com o jornalista Lino Bocchini, da Carta-Capital. Ele falou sobre o imbróglio que ele teve com a folha de São Paulo devido a uma versão com erros do famoso jornal. E ainda o prefácio do livro que foi feito pelo Chef de Cozinha, Rubens Ghidini. “Fiz esse convite para ele por conta do tema globalização, acho que um chef representa muito bem esse contato com outras culturas, lidando com várias referências”, afirma Lobão.




O escritor, inspirado em grandes nomes como Jack Kerouak - autor de "On the Road" -, ainda não tem previsão para a chegada de outro livro, mas confessa que tem um projeto para roteiros que vai tratar das desventuras masculinas nas baladas da vida. Ou seja, uma reunião de histórias deles e de amigos em situações inusitadas. Mas ele mantém isso em segredo... Será que vem um contraponto para o Como ser uma Mulher Solteira? Vou adorar...
Lobão aproveita a entrevista para mandar o seu recado:

Acho que as pessoas devem desenvolver o senso crítico em relação ao que elas recebem como informação. Existe hoje no Brasil uma concentração da informação na mão de poucos. São seis famílias que dominam a indústria da comunicação no Brasil. Essa concentração acaba dando direcionamentos e resulta em manipulações a partir de interesses econômicos e corporativos. Tá na hora das pessoas tirarem a televisão da sala de jantar. A verdade está na diversidade e na opinião diferente e dissonante. Não se deixe levar pelo discurso único e hegemônico.”



Lobotomia e Comunicação propõe a reflexão sobre nova forma de se fazer e pensar jornalismo. E se você quiser a resposta sobre a pergunta que abre esse post, então compre o livro, que está disponível no site da Editora Multifoco, ou acesse o link a seguir:


Site, fan Page e meios de divulgação.



0 comentários: