Gravidade se Revela Um Dos Melhores Filmes do Ano.

Muito tem se ouvido falar sobre o filme da Gravidade antes de seu lançamento. O filme tem um visual impressionante, juntamente com o seu sentido, por vezes claustrofóbico, são algumas das principais observações encontradas nos primeiros comentários.


Quanto mais eu penso sobre o filme e do impacto emocional que ele causa, mais eu sinto que é realmente um dos melhores e mais mentalmente exaustivos filmes do ano.

Gravidade foi idealizado por Alfonso Cuaron, cujos filmes incluem Filhos da Esperança e Harry Potter e o Prisoneiro de Azkaban. Faz sete longos anos desde o seu último filme e ele passou a maior parte desse tempo pesquisando e colocando os pedaços juntos para este passeio detalhado em emoção.

A história é muito simples. Um astronauta (George Clooney) e uma engenheira (Sandra Bullock) estão em uma missão para fazer melhorias para um telescópio flutuando no espaço profundo. Enquanto terminava a sua atribuição, grandes pedaços de detritos vão em sua direção, destruindo sua nave e deixá-los presos no espaço. O filme deixa bem claro que a vida no espaço é impossível,  a gravidade se torna um filme de tique-taque, eles precisam encontrar um meio de voltar para Terra antes que seja tarde demais.

Temos visto muitos filmes que colocam personagens centrais em situações de vida ou morte com ameaças tangíveis. gravidade leva essa ideia familiar, fazendo o espaço exterior de vilão. Cuaron faz isso habilmente de duas maneiras distintas. Primeiro, ele introduz o desconhecido do espaço exterior com um tiro de abertura de 15 minutos que começa largo com uma especificação na tela e lentamente empurra para revelar os nossos personagens principais. A partir daí, a câmera se move entre Bullock e Clooney, e mostra também a beleza do espaço profundo. Vendo a gravidade na maior tela possível, sem dúvida, ajudar a melhorar este efeito.

Em segundo lugar, e mais importante, Gravidade é o filme de Sandra Bullock. Ela é o nosso guia através desta aventura espacial e inexperiência de sua personagem e do medo constante da morte faz ela ser objeto de admiração. O filme reúne uma grande quantidade de energia e emoção em seu curto período de tempo, o perigo continua aumentando, uma vez que começa. Neste caso, como na maioria dos momentos mais escuros do filme chegam, os personagens estão apenas cercados pelo espaço escuro e profundo. O medo do desconhecido é sempre mais aterrorizante e, neste caso, até mais.

Uma última coisa, muito tem de falado sobre o uso do 3D neste filme. Eu não sou um fã de 3D ​​em geral, mas esta é uma das poucas vezes em que eu podia me sentir imerso na tecnologia. Eu recomendo que você veja gravidade na maior tela IMAX possível.

0 comentários: