Stephen King Detona Crépusculo, Jogos Vorazes e 50 Tons de Cinza


Poucos são os escritores que podem ser chamados de "mestres" de determinados gêneros e Stephen King é um deles. O mestre do terror  falou tudo o que achava sobre três grandes franquias literárias que nos últimos anos conquistaram uma legião de fãs ao redor do muno. O escritor classificou a série "Crepúsculo" como "pornô adolescente", disse que "Jogos Vorazes" é "bobo" e se mostrou nada empolgado com o  best-seller "50 tons de cinza".


Stephen disse ao "The Guardian" que leu "Crepúsculo" por interesse profissional.

 "Não é sobre vampiros ou lobisomens. É sobre como o amor de uma menina pode tornar um menino mau em bom. Li 'Crepúsculo' e não senti vontade de embarcar na jornada com ela", disse o escritor. 

"Li 'Jogos Vorazes' e não senti vontade de embarcar na jornada. Não é como 'O concorrente', que é sobre um jogo em que as pessoas são realmente mortas e as pessoas ficam vendo: uma sátira à televisão", afirmou. 

Stephen King disse que "50 tons de cinza" também não o empolgou. "Chamam-no de pornô para mamães, mas não é isso. É uma ficção extremamente sexualizada para mulheres entre 18 e 25 anos. Mas uma idade dourada do terror? Não diria que é isso. Não consigo pensar em nenhum livro que se compare ao 'O exorcista'".

Ele porém se mostrou muito satisfeito e dispensou elogios a "Morte Súbita", de J.K. Rowling, chamando a obra de "fabulosa". Não é a primeira vez que ele fala bem do trabalho da autora de "Harry Potter".

 O novo livro de Stephen King, "Doctor Sleep", revive o personagem Danny Torrance, o menino de "O Iluminado", agora como um adulto alcoólatra.



Um comentário: