E Se Chama Brasil... Por Regiane Braga


Minha Terra tinha palmeiras,
Quando não havia ninguém para derrubar.
Mas veio o ser humano
Com a maldita necessidade de cortar.
Alguém lembrou de replantar?

Na minha escola tinham livros,
Hoje tem computador, celular...
E se até a professora fosse virtual,
Seria muito legal.
Alguém pensa em estudar no mundo atual?

Onde eu morava era Morro.
Ele continua a existir!
Virou comunidade! Mudaram as famílias, as gerações...
E o povo, continua impedido de sorrir.

Na minha cidade,
A cada dia abrem novas empresas.
A ciência descobre milhões de novidades.
O Governo afunda em riquezas,
E é na merda que se afunda a Sociedade!

Vamos construir mais!
Destruir mais!
Gastar mais!
O Rio é mais...

Mais quantos anos esperar?
Vinte?
Eu não preciso estar aqui para ver.
Nem tão pouco você!

Que venham as Olimpíadas,
A Copa do Mundo e diversos eventos legais.
Para desviarem a verba da educação,
E evitar que se construam novos hospitais.

As pessoas preferem TORCER...

Afinal de contas,
Proteger a atmosfera;
Racionar a energia;
Poupar água;
E preservar a natureza,
São temas mundiais.

Desigualdade;
Pobreza;
Saúde;
E educação,
São problemas da Pátria que nos Pariu!







Confira os Poemas da Verônica Camargo




Um comentário:

  1. Essa poesia, paródia espetacular da Canção do Exílio, nos obriga a refletir sobre o foi e continua sendo o nosso Brasil. Ótima sacada da autora que cita temas atuais e decorrentes dos problemas que vivemos. Uma pitada de humor e reflexão. Parabéns!

    ResponderExcluir