RESENHA DO LIVRO “O MILAGRE”, DE NICHOLAS SPARKS


Título: O Milagre
Autor: Nicholas Sparks
Ano de lançamento: 2010
Número de páginas: 326
Editora: Agir

   Jeremy é um jornalista que trabalha como freelancer - o que o faz viajar pelo mundo à procura de lendas urbanas. Ele vive em Nova Iorque desde que nasceu e ama aquele lugar. Porém, tudo começa a mudar quando recebe uma carta de uma senhora chamada Doris McClellan, que diz ter poderes médiuns e que o escreve para convidá-lo a ir até o cemitério de Cedar Creek para investigar a lenda das luzes que aparecem lá durante a noite.

   A cidade de Boone Creek é pacata e tranquila - por vezes me fez lembrar da minha, mas pelos detalhes que Nicholas escreveu ela pareceu-me bem menor do que a minha. É lá que está Lexie: uma mulher que já sofreu muito por amor na vida e, se não me engano, tem na faixa de 30 anos.

   Doris diz que é médium e um dos seus maiores "poderes" é descobrir o sexo do bebê; é engraçado as vezes que o autor repete isso - inúmeras vezes nas falas dos personagens, o que me fez pensar certas coisas que, enfim, não vou falar haha.

   Lexie é a bibliotecária da cidade e creio que a biblioteca deveria ser linda e gigante, pela maneira como o autor a descreveu, detalhadamente. Os dois encontram-se pela primeira vez no cemitério, e a fala dela é um tanto quanto esquisita. É fato que Jeremy é a atração da cidade porque, convenhamos, numa cidade pequena, quem é que não conhece todo mundo e quem é que não ficaria curioso com um jornalista que até aparece na televisão?

   O engraçado é que Jeremy fica pouquíssimo tempo em Boone Creek, mas tempo suficiente para descobrir que não quer sair de lá - tudo bem que ele não percebe isso de imediato e às vezes dá vontade de dar uns tapas nele porque ele não percebe coisas bem óbvias para um cara que até foi casado e tem 37 anos, mas tudo bem, no final tudo dá certo, como sempre, não é?

   Jeremy e Lexie se envolvem, mas não imediatamente. Lexie sabe que ele vai voltar para Nova Iorque em poucos dias e por isso não quer ter um romance com ele; mas parece inevitável.

   Não é um livro cansativo, muito pelo contrário, é rápido e de fácil compreensão. A história é narrada pelo próprio autor, embora tenha inicialmente narrado o cotidiano e a vida medíocre de Jeremy, passa a narrar a história de ambos. É um tanto maçante nos dois primeiros capítulos. 

   Nicholas é um ótimo autor e eu costumava tirar conclusões precipitadas dele, dizendo que ele é clichê e tudo o mais. Claro que o livro tem partes bem clichês, mas podem confessar, vocês adoram esses clichês, não é? Eu adoro a maneira como Nicholas consegue descrever e criar o personagem masculino perfeito (embora temos que admitir que esses personagens são totalmente fictícios – pelo menos não conheço um na vida real haha).

   Adorei esse livro, é lindo, embora muitos tenham me falado que não é um dos melhores livros dele. Confesso que esse é o terceiro livro do Nicholas que li, talvez por falta de interesse não tenha lido outros. Embora o foco tenha sido o mistério das luzes do cemitério de Cedar Creek, o autor cria uma atmosfera dentro do mistério, narrando o envolvimento de Jeremy e Lexie, mas não deixa de ter o desfecho sobre o caso das luzes, claro.

   É um livro de romance que te deixa extasiada e doida para terminar o mais depressa possível, ele te prende, sabe?

   Enfim, eu indico esse livro e adoraria que ele tivesse uma continuação, porque o final terminou meio vago, mas descobrimos o por que de o nome do livro ser “O Milagre”. É um milagre mesmo, viu?


Apresentação

   Atendendo ao pedido do escritor nacional e amigo, Edilson (o conheço há três semanas praticamente, via facebook), estou aqui para dar dicas de livros, e também contribuir com esse lindo projeto que é a Cabana do Leitor. Como blogueira sei das dificuldades que temos que lidar (seja por falta de tempo ou por imprevistos); pensando nisso, resolvi aceitar a proposta do Edilson e postarei mensalmente resenhas de livros. Postarei pelo menos duas vezes por mês.

   Meu nome é Meise Renata, sou catarinense e tenho 16 anos. Sou leitora assídua e adoro filmes. Tenho um blog literário com uma amiga e ele conta com a participação de cinco colaboradores. Passe por lá! 

0 comentários: