Percy Jackson e o Ladrão de Raios Resenha

O Ladrão de Raios


Primeiro volume da saga Percy Jackson e os olimpianos, O ladrão de raios esteve entre os primeiros lugares na lista das séries mais vendidas do The New York Times. O autor conjuga lendas da mitologia grega com aventuras no século XXI. Nelas, os deuses do Olimpo continuam vivos, ainda se apaixonam por mortais e geram filhos metade deuses, metade humanos, como os heróis da Grécia antiga. Marcados pelo destino, eles dificilmente passam da adolescência. Poucos conseguem descobrir sua identidade.


O garoto-problema Percy Jackson é um deles. Tem experiências estranhas em que deuses e monstros mitológicos parecem saltar das páginas dos livros direto para a sua vida. Pior que isso: algumas dessas criaturas estão bastante irritadas. Um artefato precioso foi roubado do Monte Olimpo e Percy é o principal suspeito. Para restaurar a paz, ele e seus amigos - jovens heróis modernos - terão de fazer mais do que capturar o verdadeiro ladrão: precisam elucidar uma traição mais ameaçadora que a fúria dos deuses.

Resenha: 


Sempre ouvi falar muito bem deste livro e deste autor, então resolvi ler. Adorei a forma de abordagem do Rick Riordan em relação à mitologia grega. Achei muito interessante sua forma de retratar os Deuses, com um lado humanizado em que poderiam tomar a forma humana, vir para a Terra e se relacionar com humanos tendo filhos chamados de semideuses. 

 Percy Jackson é um garoto de 12 anos, que tem uma vida "normal" sem saber quem realmente era seu pai, pois ele não havia o conhecido. Em uma excursão ao museu sobre mitologia grega ele sofre um atentado por uma "fúria" (ser da mitologia grega) disfarçada de professora que tenta o matar, alegando que ele tinha roubado o raio mestre de Zeus.

 A partir daí que Percy e seu amigo/protetor Grover, que é um sátiro (metade homem metade bode) vão junto com a mãe de Percy para o Acampamento Meio Sangue, um acampamento de treinamento para semideuses, e é lá que Percy descobre que é filho de um Deus da mitologia grega, Poseidon, o Deus dos mares, sua mãe é pega por um minotauro, e levada para Hades (o Deus que governa o mundo dos mortos), mas para seu filho ela estava morta.

 No acampamento Percy conhece Anabeth, uma semideusa, filha de Atena, que é uma ótima lutadora. Ele descobre que sua mãe está com Hades e não morta, se junta a Grover e Anabeth em uma grande aventura até o submundo para resgatar sua mãe e provar para Zeus que ele não tinha roubado o raio.

 Ao longo do livro me deparei com alguns seres da mitologia, mas a parte que mais achei interessante foi o encontro deles com a Medusa, uma mulher com serpentes na cabeça, e que tinha o poder de transformar em pedra quem olhasse diretamente nos seus olhos, medusa era uma mulher normal, até ser transformada em monstro pela Deusa Atena. No livro aparecem outras partes da mitologia grega, como a Hidra, a serpente de três cabeças que soltava fogo e a lenda da flor de lótus que era alucinógena e era usada para aprisionar pessoas. 

 Gostei muito do livro, tem uma capa interessante e que é coerente ao tema, aborda os fatos de forma rápida, mas ao mesmo tempo muito bem explicado e prende o leitor, que anseia cada vez por mais!




Um comentário: