Acidez Literária - O Oceano no Fim do Caminho - Por L.L. Santos

  NEIL GAIMAN é um autor extraordinário para produzir roteiros de histórias em quadrinhos. Mas
quando se aventura no campo dos romances e contos, mostra-se completamente incompetente.

LUGAR NENHUM e alguns poucos contos da coletânea COISAS FRÁGEIS são respeitáveis.
Já DEUSES AMERICANOS, CORALINE e o restante das estórias curtas, são fracos demais.

 O OCEANO NO FIM DO CAMINHO, mostra-se tão ruim quanto algum patético enredo da coleção acima citada...

 Narrativa miserável, enredo tolo, falhas desconcertantes...

 Um homem que lembra de uma aventura "mítica" aos 7 anos de idade, mais os sofrimentos com seu pai devido ao monstro em forma humana da governanta...
O que se salva são apenas as cenas onde o garoto realmente passa por este problema psicológico e até físico, quando o pai o joga em uma banheira na intenção de colocar alguma disciplina no menino que sabe o quanto a jovem governanta é perigosa, mas o pai (e também a mãe a isso não percebem).

 Em resumo, é um livro para quem está ainda engatinhando no mundo da literatura, e ainda mais, para quem nunca leu nada com conteúdo de fantasia...

Um livro que desanima de forma clara...
Chega a dar dó de Gailman que com toda certeza, capacidade tem de fazer livros infinitamente superiores...

Nota: 4

L. L. Santos

0 comentários: