Comportamento Literário - Quem Prejudica a Literatura Nacional - Por E.C. Rezende

  Muita gente não sabe, mas quem prejudica a literatura nacional é o próprio escritor, isso mesmo! O escritor. Geralmente se culpa as editoras ( quem tem lá a sua parcela de culpa ) mais quem poderia ditar as regras do jogo é o próprio profissional da escrita, sempre tive uma dúvida se existia um sindicato de escritores e para o meu espanto ele existe, porém isso me leva a outra pergunta, ele existe pra quem ? Seria interessante ter um sindicato de escritores independentes, pelo menos na teoria seria uma boa ideia. Mas voltamos ao assunto principal do post, vale citar que o principal empecilho que a classe enfrenta é a falta de apoio, não falta de apoio por parte do governo, editoras ou instituições ligadas a profissão ( muitas vezes mal renumerada né Novo Seculo ? ) mais a falta de apoio existente no meio, escritores brasileiros não apoiam outros escritores, raríssimos casos se pode ver uma cooperação entre dois escritores.
Porque ter medo dos novatos? Eles precisam de você

 Mercado de Leões 
 Escritores brasileiros tem espirito do Nicolau bastante evoluído, poucas vezes você ver um escritor veterano ajudar outro que esta apenas começando, o veterano escritor brasileiro, muitas vezes se ver ameaçado pela terrível ignorância. Medo de que o novato possa ultrapassa-lo, mercado aonde não se cria pessoas ingenuas, apenas leões sobrevivem. Sem falar nas editoras extremamente capitalistas, que pensam em lucros  ( literatura virou negocio, cultura fica em segundo lugar) seu livro deve corresponder tudo o que uma editora espera, ou seja dinheiro ( que se dane sua historia boa ) se for ruim, mais achar que vai vender, usa-se o método 50 Tons.



Método 50 Tons
Orá o método 50 Tons se baseia-se em 3 atos
  • Qual livro está vendendo? 
  • O livro que você escreveu está nas categorias que estão na moda?
  •  Se estiver nas categorias, será publicado.
 Esse é um método infalível para as editoras conseguirem vender livros, então meu caro, se você for mandar algum manuscrito para uma editora, preferível que seja em uma determinada época do ano ou temporada. Se você estava pensando em mandar um livro para alguma editora sobre sadomasoquismo, meu amigo, a hora é essa.


Escritores Desconfiados 
 Escritores são por si só desconfiados, são o tipo de pessoa que não confiam nem na sua própria sombra (com motivos) mas isso me deixa um pouco desconfortável as vezes, me parece que nesse meio não há amigos ou pessoas que se importam em te ajudar a crescer, graças a Deus conheci neste tempo pessoas que me ajudaram e me incentivaram (criticas construtivas e não avassaladoras também podem ser incentivadoras) mas outros amigos não tiveram a mesma sorte, caindo perante o capataz na primeira chibatada. Caminho é árduo e ninguém provavelmente irá te ajudar na caminhada, mas assim a vitória é mais gostosa, porém comemorar sozinho não tem graça ou tem? Ai vai de cada um. 

Coloque no GOOGLE imagens, e escreva " Escritores Brasileiros" 
Aqui se vive de passado e quem vive de passado... 





Malabaristas da Vida 











Escritores Bob Esponja 


Escritores Metidos 





12 comentários:

  1. Pois é. Há uma desvalorização da cultua nacional até entre os mais cultos...

    ResponderExcluir
  2. Esse poste foi mais um desabafo né amigo. Concordo contigo em vários aspectos. Quase todos. Só acredito que sua amiga esteja certa, Deus não dá asas a cobras. o problema está em sua alto estima. Muitos se desvalorizam e se sentem incapazes e isso os detém de alcançar seus objetivos, dando lugar aqueles que não tem um pingo de humildade. Acredito tb que essas pessoas sem humildades sofrem, mas preferem se esconder em uma máscara de ingratidão para provar aos outros sua superioridade. Por que não foram capazes de conhecer o amor e amar. Bom, eu vou parar por aqui, pq daqui a pouco eu escrevo um post inteiro. mas te aplaudo de pé. Adorei o post, muito verdadeiro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Concordo também querido.
    Não são todos, claro, mas existe por aí uma gama de autores que se acham muito, que tem um "espírito de estrela" e não são é nada!
    humildade faz a pessoa mais bonita! Sempre achei isso!

    ResponderExcluir
  4. Ser metido, arrogante, prepotente, esnobe, ... São características humanas. Independe de profissão ou classe social. Conheço mendigos orgulhos e arrogantes.
    Óbvio que o sucesso - por menor que seja - mexe com o brio, adiciona fermento ao ego e após esse processo de fermentação, o indivíduo é obrigado a deixar transbordar aquilo o que transborda de sua essência.
    Sucesso, poder, dinheiro são instrumento poderosos e aquele que não estiver apto a lidar com eles tende a ruir nos primeiros degraus que conduz ao cume.
    É desagradável e incômodo, mas devemos encarar com naturalidade essas pessoas, essas atitudes pois elas são reais e não deixaram de existir. Fazer o que?
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Verdade! Adorei o post! O importante é fazer aquilo com coração.

    ResponderExcluir
  6. Creio que, conforme citados, autores consagrados escreveram suas obras com um único objetivo: ESCREVER. Porém, sejamos honestos, aqueles que realmente escrevem com o coração, como o Bob Esponja e suas artes, não estão interessados em mostrar seu talento ao mundo, querem apenas se divertir. Por que publicar um livro, então? Não há sentido nisso... Hipocrisia? Há demais...
    Conheci uma escritora de mãos cheias certo dia. Suas obras são maravilhosas, seus textos nos fazem chorar. Lhe perguntei: por que não os publica? - Sua resposta: Porque quero que as pessoas leiam, não que comprem e deixem jogados em uma pilha de livros pegando pó <-- essa é a verdadeira "Bob Esponja" da moral da estória.
    Nós não, nós somos todos Lulas Moluscos, querendo publicar, vender e anunciar nosso ego. Eu admito, eu sou assim, gosto quando leem meus textos e me elogiam, gosto quando criticam também.
    Sou Lula Molusco? SOU! Sou perfeccionista, chata, metida, esnobe, nojenta, cretina e quantas qualidades mais quiserem acrescentar a essa lista, mas não me escondo atrás de carapuça de santa, me fazendo de pseudo Bob Esponja, feliz e saltitante, quando, na verdade, seu maior anseio é fazer, fazer, fazer, fazer.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Para começo de conversa .
    Eu tambem me divirto a beça com o desenho e ainda assisto quando posso meus Dvds , sim eu os tenho kkk . E sei que episodio voce relata .
    Agora me faço a pergunta quem sou ?
    Eu atualmente com 20 anos desde os 14 escrevia , escrevia por puro prazer , sempre que pintava uma inspiração meus versos saiam sempre pensando naqueles olhos castanhos , meu primeiro amor . Jamais ele chegou a ler mas eu adorava minhas amigas lerem e roubarem para encaminhar para seus paqueras . kkk
    Março de 2012 comecei escrever um romance um desafio maior , depois veio o segundo em junho , o terceiro em agosto , tres obras que sou apaixonada . E o que era apenas hobbie se tornou um novo horizonte . Porque não dedicar e aprimorar o dom ?
    Acredito que em mim há hoje um pouco de Lula Molusco pois com contrato com uma editora e se tornar oficialmente escritora , um trabalho como outro que exige disciplina fico meio presa a rotina mas não vejo trabalho melhor que contar estórias e prender leitores .

    Gostei dos eu post , beijos

    ResponderExcluir
  8. Adorei o post.

    Confesso que sou 100% Bob Esponja
    Comecei a escrever por diversão, postando capítulo por capítulo do meu livro numa comunidade no Orkut - Isso há 4 anos. Depois a pedido dos que acompanhavam a história comecei a procurar editora. Foram meus primeiros leitores que me disseram que tinha uma boa história e que deveria investir nela.

    Procurei editoras, mas o resultado foi triste. Então um rapaz, que também postava seus textos no Orkut me falou sobre o Clube de Autores. Visitei o site e me cadastrei.

    Fiquei por lá até o ano passado, quando uma agente literária da Aped me procurou.
    Fechei contrato, não porque quero vender,ficar rica ou famosa. Fechei com eles na esperança de que meus livros ficassem mais acessíveis ao público.

    Muitos leram de forma online, mas queriam uma cópia impressa na sua estante. E os preços no Clube de Autores são salgados. As vezes não é nem o livro, o problema é o frete, que dependendo da cidade chega até 20 reais.

    Acho que todo o autor deveria ter um pouco de Bob Esponja. Escrever porque gosta e não pelo status. E o autor também pode ser perfeccionista e se divertir, mas sem ficar com o rei na barriga como alguns que conheço.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  9. Dos ambientes em que viví e trabalhei o ambiente literário é o mais mesquinho... conhecimento não e sinônimo de inteligência e nem de valores...

    ResponderExcluir
  10. Primeiro temos que dividir para analisar, pois existe o escritor por hobby e o escritor profissional.

    O escritor por hobby, é aquele que escreve por escrever nas horas vagas para agradar os amigos mais próximos ou a família. Não anseia por um reconhecimento. Gosta de escrever e pronto!

    O escritor profissional é aquele, que além de ter talento para a escrita, ele se especializa para melhorar em todos os aspectos. Ele quer dar o melhor para o seu leitor e quer ganhar para isso, seja dinheiro ou elogios. A arte pode casar com o comércio, não há separação para isso.
    O escritor profissional pensa o seu livro como um projeto, não só para agora e sim mais para frente. Como todo projeto ele é demorado e deve haver seriedade. Ele não pode perder tempo se lamentando no "E se...". É um trabalho e como outro qualquer, deve-se buscar o melhor.

    Eu sou um cara que gosto de ajudar aos novatos, quando posso. Também, gosto de ir aos eventos e lançamentos de meus amigos em seu primeiro lançamento.
    O problema, que há pessoas que abusam e acham que devemos ficar 24 horas por dia como babá. Arregacem as mangas e pesquise na internet um curso de especialização, livros que façam desenvolver a sua escrita. Eu tive que fazer isso, quando comecei na década de 90 (bem, naquela época a internet era um sonho, mas mesmo assim fiz cursos de roteiro para tevê e cinema)

    Gostei do texto.
    Um abraço a todos.


    ResponderExcluir
  11. Edilson, concordo plenamente. Um desabafo real, pois a gente sabe que isso acontece, a gente vê isso acontecer e o pior: A gente sente isso na pele :(
    Poxa, eu tenho muitos ídolos, que têm até suas próprias editoras, mas sinto que quem me ajuda são justamente os iniciantes. Seá que nós fazemos algo errado? Será que escrevemos mal?

    ResponderExcluir
  12. Sou autora iniciante. Felizmente, minha história começou diferente. Isso porque logo no início encontrei pessoas capazes de se ajudar mutuamente. Através de uma escritora que ministra cursos para novos autores, Lycia Barros, tive a oportunidade de participar de um projeto chamado Ases da Literatura. Criamos um grupo e lançamos um livro. Não foi tudo flores e ainda não é, temos momentos bons e ruins. O melhor foram as amizades que surgiram durante o processo. Tive o prazer de fazer amigos que me apoiam e me incentivam, assim como eu a eles. Procuro valorizar nossa literatura e estou contente porque meus nacionais ultrapassaram os internacionais. Infelizmente, nós brasileiros, temos o costume de desvalorizar o que vem do nosso meio, e muitos escritores fazem isso, não valorizam seus proprios colegas. Mas não é só por patriotismo que tenho lido nacionais, é por gosto. Gosto de histórias criadas por pessoas com quem posso conversar pelo facebook, gosto de visualizar cenários do meu país, e de estar por dentro da nossa cultura e nosso jeito de ser. Hoje em dia me pego esperando por romances nacionais, e quando os compro procuro logo o autor para falar de seu trabalho. Apesar da literatura nacional caminhar a passos de formiga, aprecio essa facilidade que temos para nos comunicar com o autor.

    ResponderExcluir